sábado, 11 de dezembro de 2010

Planejamento e Operacionalização de uma empresa farmacêutica

Planning and Operacional of Pharmaceutical Company
Cristiane de Brito Nunes da Silva; Ana Lucia de Almeida Côrtes; Luis Augusto Côrtes;
Luciane Ramalho e Maria de Fátima da Costa.
Este artigo apresenta um resumo dos resultados de um projeto de tutoria desenvolvido pelos alunos do curso de farmácia da FARMPLAC tomando-se como base uma empresa farmacêutica já estabelecida como amostra, avaliando-se o planejamento organizacional e a qualidade da prestação de serviço, bem como, o valor do cliente, baseado na Administração de Marketing de Porter, Safári de Estratégia de Henry Mintzberg, entre outros. O objetivo do artigo é apresentar de forma resumida as conclusões mais importantes da pesquisa, com intuito de implementar estratégias organizacionais em empresas farmacêuticas.

No mercado há necessidade de se conhecerem os concorrentes, os consumidores, os clientes e o meio ambiente organizacional, para que o resultado de uma empresa seja satisfatório. A reavaliação da organização tendo como base mudanças organizacionais e como se aprende mudando, desenvolvido por Susan & Allan Mohrman. Esta analise ajuda a entender como a empresa funciona como melhorar a qualidade quais as estratégia competitivas e como o valorar os clientes e funcionários. As empresas procuram adaptar-se com sucesso a seu ambiente, através da análise das ameaças e oportunidades. Quanto mais instável e complexo o ambiente, maior a necessidade do enfoque sistêmico e do planejamento estratégico.
O que interessa é mostrar e analisar as prováveis situações diárias que poderão vir a interferir no bom desempenho das atividades empresariais, sugerir soluções de possíveis problemas e estudar técnicas que visam vencer a concorrência com êxito, mantendo-se em posição de destaque.
Como aponta Kotler (1998), com a criação da satisfação do consumidor através de qualidade, serviço e valor, onde o consumidor maximiza valor e criando uma expectativa e agindo sobre ela, as empresas fortes desenvolveram capacidades tecnológicas para administrar os processos - núcleos de negócios: administração de estoque, ciclo pedidorecebimento e serviços aos consumidores. Administrar estes processos significa criar uma rede de marketing. As empresas atuais para permanecerem solventes e rentáveis têm que implementar programas de administração da qualidade total, que é a chave para criação de valor e satisfação do consumidor.

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.

Cristiane de Brito Nunes da Silva
Luciane Ramalho e Maria de Fátima da Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário